sábado, 4 de agosto de 2007

o verdadeiro sentido

GUARDAR

Guardar uma coisa não é escondê-la ou trancá-la.
Em cofre não se guarda coisa alguma.
Em cofre perde-se a coisa à vista.

Guardar uma coisa é olhá-la, fitá-la, mirá-la por
admirá-la, isto é, iluminá-la ou ser por ela iluminado.

Guardar uma coisa é vigiá-la, isto é, fazer vigília por
ela, isto é, velar por ela, isto é, estar acordado por ela,
isto é, estar por ela ou ser por ela.

Por isso melhor se guarda o vôo de um pássaro
Do que um pássaro sem vôos.

Por isso se escreve, por isso se diz, por isso se publica,
por isso se declara e declama um poema:
Para guardá-lo:
Para que ele, por sua vez, guarde o que guarda:
Guarde o que quer que guarda um poema:
Por isso o lance do poema:
Por guardar-se o que se quer guardar.

(Antonio Cícero)


6 comentários:

diego cardoso disse...

Essas leituras bogueristicas tem me feito pensar, pensar...
Se soubesse, teria entrad nesse mundo antes.

Esse poema é lindo...e parece que eu tinha que ler ele na hora exata que foi lido.

Obrigado.

=)

Petê disse...

Guardemos o que de mais lindo há para distribuir a quem amamos.

Obrigado, Kazue San.

Renato disse...

Fantástico o poema!
Arrasou como sempre, Myriam!

Sinayoma disse...

Ai, que lido! Você colocou o poema que ue comentei no outro post!

Ele é lindo de uma beleza incrível!

Guardemos sempre o que precisamos guardar. Seja já o que for!Apenas guardemos!

bjos

Petê disse...

My,

Tem um presentinho procê no meu blog.

Beijo

Fernando disse...

Isso é simplesmente extraordinário!
Nunca duvidei do seu bom gosto, parabéns!