domingo, 19 de agosto de 2007

eu não ia postar hoje

No meio de um trabalho de Língua Francesa, paro, procurando inspiração e descanso em sites de leitura indispensável. Ao ler os blogues, sinto-me como se visitasse amigos, embora de algumas casas nunca tenha visto os donos. Para minha surpresa, descubro que meu blogue foi citado no Digestivo Cultural. Uma gentileza do editor, Julio Daio Borges, que um dia espero conhecer pessoalmente. Julio recentemente escreveu um artigo muito interessante sobre literatura e internet, no caderno Link, do Estadão.
Leio sempre o Digestivo Cultural - revista cultural eletrônica que alcança o impressionante número de 339 mil leitores no mês - mas confesso que nunca consigo degustá-lo integralmente: a eterna questão da falta de tempo. Só fui ler o post um mês depois.

Considero-me ainda uma alienígena nessa blogosfera: caí aqui nem sei como, há uns três meses, e ainda estou reconhecendo o terreno, aprendendo como caminhar nesta gravidade um tanto diferente. Mas já deu pra sacar que uma das coisas mais legais é a via de comunicação que se estabelece entre blogueiros e leitores, muitos destes também blogueiros. Mesmo no meio de um trabalho de Francês, dentro de uma madrugada fria e deliciosamente silenciosa, a gente sente uma energiazinha vindo pelo ar.

E eu nem ia postar hoje.

11 comentários:

Anderson Lucarezi disse...

Ainda bem que postou!
Sempre que eu entro aqui e vejo um t�tulo que ainda n�o conhe�o penso "oba!novidade!".
beijo!

Myriam Kazue disse...

Vindo de vc, Luca, leitor sensível e talentoso contador de histórias, isso me deixa "deveras envaidecida" - para usar uma expressão no seu estilo.

beijo!

Phillip disse...

Gostei do seu post! Relata a sua dúvida em postar ou não e ainda nos informa que seu blog foi citado no Digestivo Cultural. Parabéns!!

Bjos e bom trabalho de francês!!

Fernando disse...

O mundo do blog é algo realmente fascinante. Fico muito feliz por ter blogs de qualidade como o seu para visitar e ler sempre.
Como disse o Luca aí em cima (ou embaixo, nunca lembro a ordem dos comentários..rs) ainda bem que vc postou hj!

Bjos.

Monica Messias disse...

Dai-nos energia para escrevermos nossos blogs!!!
O meu é meu desabafo, meu grito de liberdade!!!
Beijos linda!

Sinayoma disse...

Nossa...adorei esse post!
Tudo de bão a existência dos blogues! Uns são desabafos, outros são com poços d'alma(e nos apresentam mundos, poesia, ritmos, vida).

O seu é do segundo tipo. Visita indispensável!

Beijinhos no coração!
Gabi

diego cardoso disse...

Madrugadas na frente do pc, fazendo trabalho, ou melhor, respirando, pensando, e tpomando coragem pra fazer...e no meio disso, entre uma ou outra conversa, entre uma ou outra troca de musicas (que é um vicio nosso, digamos de passagem) Vem um texto, um verso, uma palavra, tudo sempre muito bem feito, pensado, consebido.
Adoro ler você!

Andressa disse...

ai... nem me fale dessa tal energia da blogosfera. eu que deixo trabalhos de lado e perco horas de sono na frente do computador, toda interessada na inspiração - e pq não dizer, na vida alheia - sei bem o q é isso.
Um perigo, mulher!

Engraçado! tava fazendo o trabalho do Massi e resolvi passar pelo Crítico, pela Ofina Operística, garatuja, etcs... caí aqui com uma dor na consciência. E olha só o post que eu encontro!
Orapronobis

Petê disse...

Vir aqui é sempre um deleite. Sabe que é uma das minhas leituras obrigatórias, né? Pena que tá tudo uma correria, pois aí seus "textículos" ficam mais raros. Sou como o Luca, fico muito feliz quando vejo novidades.
Beijos muitos, diva oriental!

Flávia disse...

Oi, Miriam!

Cheguei aqui pelo blog do Petê... qua do bati os olhos no nome, alguma coisa me disse que seria uma visita interessante. Não me enganei - seu blog, apesar de recém-nascido, é excelente.

Volto outras vezes, com prazer.

Beijos!

Myriam Kazue disse...

É sempre bom receber elogios, não vou negar. Mas sou só uma iniciante nesse ofício/vício de escrever, tenho muito a aprender.

E espero contar com vcs: opinando, discordando, metendo bronca, o diabo a quatro!

Sem vcs, meu blogue não tem sentido: sintam-se em casa.

Beijos!