sexta-feira, 1 de junho de 2007

blue moon


Blue moon, you saw me standing alone
Without a dream in my heart
Without a love of my own

Blue moon, you know just what I was there for

You heard me saying a prayer for

Someone I really do care for
And then suddenly appeared before me
The only one my arms could ever hold
I heard somebody whisper please adore me
But when I looked that moon had turned to gold

Blue moon, now I'm no longer alone

Without a dream in my heart
Without a love of my own

(canção de Richard Rodgers & Lorenz Hart - 1934)

Hoje vi uma lua cheia escandalosa, de um brilho mágico, ao descer a Av. Morumbi: era a "Blue Moon", a segunda lua cheia do mês, fato que só acontece, em média, de dois em dois anos: a "lua azul". Li uma vez que o nome é, na verdade, impróprio, pois nenhuma alteração na costumeira coloração da lua e nem no luar ocorre de fato. Não importa, a magia existe - ficamos diferentes sob essa luz. Talvez por constatarmos a nossa pequenez, ao olhar algo que transcende nossa vida mesquinha, cotidiana. Ou simplesmente porque damos um tempo nela para tentar entender o mistério do universo e a beleza que existe nas coisas mais primitivas e simples, como uma linda lua cheia. Igual a essa, só em 2009, e nem sei se estarei por aqui para vê-la novamente. Mas hoje... eu a vi.

4 comentários:

Monica Messias disse...

Ontem vi sem querer a "lua azul". Aqui em Sorocaba, minha mãe disse: "Que linda a lua cheia!" - como a lua estava azul, disse-lhe: "Mas não é cheia, é nova!" E ela respondeu-me: "É cheia, eu conheço lua!" - Vi a "lua azul" sem saber que era a "lua azul".

A gente e vê tanta coisa sem saber que é belo, não?

João disse...

Agradeço a Deus por ter visto aquela maravilha..
Incrível aquilo!

Anderson Lucarezi disse...

eu perdi a lua azul.
vou ter q me contentar em ouvir o chet ou o elvis ou o frankie cantando-a para mim. até que estou feliz.

Petê disse...

Lua azul. Contigo e Marquinhos, fica mais azul ainda...